Dimension Data lança ferramenta de avaliação que ajuda empresas a migrarem para centros de dados de nova geração

Dimension Data lança ferramenta de avaliação que ajuda empresas a migrarem para centros de dados de nova geração

A nova ferramenta permite analisar a estrutura existente, definir a melhor estratégia de implementação e criar um roadmap do projeto de transformação de um centro de dados

A Dimension Data, fornecedor global de soluções e serviços de TI, deu hoje a conhecer uma nova ferramenta que ajuda as empresas a avaliar as suas capacidades e a sua infraestrutura, e a desenhar uma estratégia, com os principais passos a seguir para a construção de um centro de dados de nova geração. O Data Centre Development Model, que cobre uma vasta gama de centro de dados, nasce para responder às necessidades dos clientes que procuram orientação e planos de ação para otimizarem os tempos de resposta dos seus centros de dados, tornando-os mais ágeis.

Os níveis de competitividade e de pressão a nível global, promovidos pelo aumento dos conteúdos trazido pela cloud e pelas áreas de analytics, mobile e de social media têm um impacto significativo na transformação e otimização dos centros de dados. “Todos os clientes com que falamos procuram soluções que lhes permitam melhorar os seus centros de dados a vários níveis, mas especialmente no que diz respeito aos tempos de resposta às necessidades de negócio atuais. Esta não é uma tarefa nada fácil”, disse Steve Joubert, Group Executive para a área e Data Centres da Dimension Data.

Com a expansão dos centros de dados para lá das suas fronteiras tradicionais é importante que as redes, a segurança e a cloud sejam vistas de uma forma integrada e não como temas separados. Qualquer alteração numa destas áreas pode ter um impacto negativo e extremamente oneroso nas outras. A grande maioria dos departamentos de TI não tem ainda uma visão conjunta e integrada, e sente dificuldade em perceber qual o impacto dos projetos nas diferentes áreas da infraestrutura, incluindo no centro de dados. O estabelecimento de prioridades e de linhas de ação, numa estratégia de migração que procura garantir o máximo aproveitamento de todas as vantagens, não é fácil.

Entre outras conclusões, a Dimension Data tem percebido que os projetos que privilegiam a virtualização e a convergência das infraestruturas, mas que não possuem uma estratégia predefinida e uma análise de toda a estrutura de rede existente, arrastam consigo custos três vezes mais elevados.

“É com base neste contexto que o Data Centre Development Model foi desenvolvido. O objetivo passa por ajudar os nossos clientes a adotarem novos modelos operacionais e a entrarem na nova geração de centros de dados. Isto, sem perderem o foco nos objetivos e metas de negócio traçadas e sempre com a tecnologia como principal agente diferenciador, nunca como barreira”, disse Joubert.

O Data Centre Development Model da Dimension Data é ideal para empresas que necessitam de identificar quais os requisitos para a criação de um centro de dados preparado para o futuro. Este Modelo identifica 11 domínios especialmente críticos nos centros de dados (estado atual) e aponta para as suas necessidades futuras (para onde deve caminhar). A ferramenta ajuda ainda as empresas a desenharem um roadmap de todo o processo de implementação e oferece recomendações para garantir o sucesso dos projetos.

Entre as várias recomendações, destaque para:

·    A identificação das falhas existentes na empresa ao nível da infraestrutura;

·    A indicação do modelo operacional mais eficiente para o centro de dados, que inclui as áreas de gestão e operações;

·    O entendimento da melhor estratégia de exploração de cloud publica, de alojamentos e de co-localização para criação de valor para o negócio;

·    A garantia de que a rede está preparada para suportar todo o processo de transformação;

·    A garantir da segurança durante todas as fases do projeto.

A Dimension Data já ajudou uma série de empresas a trabalhar com base neste Data Centre Development Model, sempre com excelentes resultados. “Ajudámos uma empresa a criar um centro de dados virtual, que oferece uma redução de 30% ao nível do espaço através da consolidação e do próprio design da estrutura do centro de dados. Outro cliente conseguiu disponibilizar serviços aos seus clientes finais 75% mais rápido, complementando as extensões de rede com recursos cloud”, exemplificou Joubert.