Privacidade na Cloud: 72% dos CIOs querem um sistema híbrido

Privacidade na Cloud: 72% dos CIOs querem um sistema híbrido

– No estudo realizado pela CIONET, os CIOs revelam as suas preferências e tendências na aposta na cloud

– Maioria dos CIOs elege a detecção de infiltrações externas como o maior problema das Clouds Híbridas

– CIONET recomenda que as organizações utilizadoras de sistemas de Cloud privados reforcem as suas APIs e as de sistemas híbridos os seus mecanismos de proteção

Ao decidirem migrar para a Cloud, as organizações são levadas a ponderar diversos aspetos, entre os quais se salienta o tipo de sistema de Cloud Computing a adotar – pública, privada ou híbrida? O estudo conduzido pela CIONET, a maior comunidade de executivos de TI na Europa, com mais de 4.600 CIOs e CTOs, que contou com o contributo da sua comunidade de 250 CIOs Portugueses, aponta as próximas tendências deste mercado, assim como os principais receios dos CIOs.

No estudo, 76% dos CIOs inquiridos seguem tendência global ao investir cada vez mais em sistemas de Cloud Computing, reconhecendo cada vez mais as suas vantagens. O tipo de Cloud Computing que faz mais sentido para os CIOs, numa ótica empresarial, é sem dúvida a Cloud Hibrida – apenas 28% dos CIOs continuam a preferir sistemas de Cloud Privada.

Quando questionados sobre o que é mais importante, Segurança ou custos, os decisores inquiridos deram primazia à segurança, aceitando pagar mais por um acréscimo da mesma, em detrimento de uma maior redução das despesas. Também é o fator segurança que conquistou o primeiro lugar nos aspetos com mais peso na escolha do fornecedor Cloud, tendo relegado para segunda preferência a robustez da solução, e para terceiro a reputação do fornecedor Cloud, seguido-se por ordem decrescente pelo preço e localização dos servidores.

A encriptação de dados e comunicação é considerada pela comunidade de CIOs Portugueses a tecnologia mais relevante para assegurar a proteção de dados em Cloud. Em ordem decrescente de importância foram apontadas como relevantes o Single Sign-on seguro, a autenticação e controle de acesso à encriptação, a definição de parâmetros de segurança nos dispositivos dos colaboradores, as atividades de monitorização de dispositivos, a definição de regras de passwords, a biometria/ID único.

Este estudo permitiu concluir que a ocorrência de incidentes nos sistemas Cloud, afetam tanto as Clouds privadas como as híbridas. 68% dos CIOs que utilizam tanto Clouds privadas como híbridas afirmam já ter sofrido pelo menos uma das seguintes situações: detecções de infiltrações externas, quebra de segurança de dados, perda de dados, sequestro de conta, APIs inseguras, denial of service (DoS), “insiders” maliciosos ou fornecedores que declaram falência. No entanto, a situação mais comum em cada um dos sistemas difere: nas Clouds privadas predominam as APIs inseguras e nas Clouds híbridas as deteções de infiltrações externas.

Tendo em conta as principais consequências deste estudo, a CIONET recomenda que as organizações utilizadoras de sistemas de Cloud Computing privados reforcem as suas APIs e as apologistas de sistemas híbridos os seus mecanismos de proteção.