Verifone reinventa o Retalho nacional em 6 passos

Verifone reinventa o Retalho nacional em 6 passos

• Para garantir que as empresas que operam no retalho alinham as novas tendências tecnológica com os investimentos definidos em termos de tecnologias da informação, a empresa elegeu seis passos essenciais para os retalhistas garantirem um negócio de sucesso nesta nova realidade móvel e para reunirem as ferramentas e competências necessárias para responderem da melhor forma ao novo perfil de consumo dos utilizadores

• A empresa acredita que é fundamental para os retalhistas começarem a perceber qual o potencial da tecnologia NFC dentro do retalho, e alinharem este investimento com a estratégia de TI definida, para que desta forma possam tirar proveito de todo o potencial do comércio, tradicional e móvel

A Verifone Systems, Inc., empresa líder mundial em tecnologia de pagamento eletrónico seguro inscrita na New York Stock Exchange (NYSE: PAY) com uma experiência de mais de 30 anos neste mercado, tem vindo a liderar a revolução móvel nos sistemas do mercado de retalho e  está a ajudar os retalhistas a prepararem-se para as grandes oportunidades do futuro, garantindo que todas as suas soluções de pagamento mais recentes suportam as tecnologias NFC/contactless, possuem ecrãs a cores e multimédia e revelam um poder de processamento capaz de suportar as novas iniciativas de venda e as aplicações que serão disponibilizadas.

Os retalhistas vão ter que mudar a forma como olham para o seu ponto de venda (Point-Of-Sale-POS), especialmente numa altura em que a mobilidade é parte integrante da vida dos consumidores e o mobile commerce apresenta um potencial de expansão impressionante, ao permitir que os clientes adquiram bens através do telemóvel, naveguem nas lojas, consultem informação, análises e recomendações acerca de produtos. A infraestrutura de POS de um retalhista é uma das principais armas para chegar aos consumidores na loja e para influenciar favoravelmente o seu comportamento para uma compra.

“Os processos de pagamento serão cada vez mais uma parte integral de todo o processo de vendas, razão pela qual o mercado já disponibiliza vários elementos como o hardware, o poder de processamento, as aplicações, a conectividade e a funcionalidade digital, que podem ajudar os retalhistas a responder de uma forma cada vez mais precisa e personalizada às necessidades dos consumidores”, adianta João Girardi, general manager da Verifone Portugal.

Para garantirem um espaço no futuro das transações comerciais eletrónicas, os retalhistas terão que se preparar para responder e saber influenciar o novo perfil de consumidor que privilegia o ambiente mobile a conveniência das compras, investindo nas plataformas móveis e de self-service, lideradas pelos smartphones, pelos tablets, pelos ecrãs táteis e pelas interfaces multimédia. O grande desafio para os retalhistas passa por ultrapassar a complexidade em termos de integração e aproveitar todo o potencial que a tecnologia Móvel tem para oferecer, sem compromisso para o seu negócio core e para a segurança que está assente na infraestrutura de POS.

Os seis passos essenciais para os retalhistas garantirem um negócio de sucesso nesta nova realidade móvel e para reunirem as ferramentas e competências necessárias para responderem da melhor forma ao novo perfil de consumo dos utilizadores:

1. Esteja preparado para explorar as plataformas NFC

Há muito que a eficácia e o potencial do NFC deixou de ser questionado. Os fabricantes estão cada vez mais a apostar nesta tecnologia e todos os estudos mais recentes apontam para uma recetividade muito positiva por parte dos consumidores e um crescimento significativo da sua utilização a curto prazo. Esta aceitação global vai obrigar os retalhistas a adotarem a tecnologia NFC sob pena de perderem o comboio da inovação e a capacidade competitiva num mercado onde os consumidores se mostram mais fieis a serviços e ofertas personalizadas. A concretização de parcerias estratégicas com players chave desta indústria é essencial antes do mercado ficar saturado.

2. O potencial do POS não se esgota nos pagamentos

A tecnologia NFC tem a capacidade de oferecer comunicações bidirecionais e em tempo real entre o comerciante e o consumidor. Com esta tecnologia, os retalhistas podem facilmente transformar os seus pontos de venda em verdadeiros pontos de interação que oferecem aos clientes funcionalidades de checkout mais inteligentes e seguras.

3. Explore o que o POS lhe pode oferecer

As tecnologias móveis vão dar origem a novas oportunidades de fidelização, promoção e construção de marca. No entanto, isto vai obrigar a um novo nível de criatividade e de envolvimento entre os departamentos de marketing e de comunicação. As empresas deverão certificar-se que todos os departamentos relevantes da organização estão envolvidos, informados e atualizados relativamente ao comércio móvel: Os retalhistas podem inclusive ter que efetuar investimentos adicionais ou proceder a uma realocação de orçamentos de marketing para cobrir eventuais iniciativas promocionais que podem alavancar o comércio móvel como uma plataforma de comunicação e satisfação, gerando mais receitas.

Entre outras coisas, a empresa poderá pensar em programas que permitam:

– O uso de cartões presente virtuais, de fidelização e de descontos no POS;

– Materiais e aplicações que permitam explorar o potencial de comunicação entre a tecnologia NFC na loja, os dispositivos móveis e o POS para oferecer vouchers, ofertas de fidelização, mensagens promocionais, entre outras coisas;

– A recolha de informação sobre os consumidores através de dispositivos de pagamento;

– A introdução de métodos de pagamento alternativos para criarem POS móveis, que podem ser usados dentro e foras da loja;

4. Seja socialmente ativo

Os social media podem ajudar as empresas a criar e a promover brand awareness. O Facebook, por exemplo, pode servir como um grupo de amostragem que oferece aos retalhistas alguma informação sobre as preferências dos clientes. Já os sites de compra em grupo poderão promover a marca da empresa, aproveitando a força atrativa da componente promocional. Ao analisarem os comentários dos clientes, bons ou maus, os retalhistas podem mais facilmente agrupar os seus clientes em segmentos específicos, com base nos produtos e serviços que poderão ser mais apelativos para cada um deles.

5. Escolha parceiros flexíveis

Para que o comércio móvel consiga atingir o potencial que deixa antever, a grande maioria dos dispositivos de pagamento que estão ativos no mercado necessitam de ser atualizados. Esta atualização vai mais além da simples instalação de um leitor NFC. É necessário um upgrade em termos de software para que o POS possa interagir com os clientes e gerir um modelo de negócio centrado nos serviços, nas novas aplicações e em futuras integrações. Os retalhistas deverão selecionar de forma cautelosa os seus fornecedores e integradores, que podem sentir-se atraídos pela dimensão do negócio e do Mercado envolvente, mas que depois não conseguem oferecer as competências, a sustentabilidade financeira e garantir a longevidade e o sucesso dos projetos. Ao recorrer aos serviços de fornecedores já bem estabelecidos e com provas dadas no mercado, como a Verifone, os retailers poderão conhecer melhor o impacto de todas as duas operações, assim que a tecnologia NFC atingir uma velocidade de cruzeiro.

6. Optimize os gastos

Muitos retalhistas estão atualmente a substituir os seus POS para suportarem os mais recentes standards PCI. As lojas com grandes volumes de transações de baixo valor em dinheiro poderão também investir em equipamentos contactless. Todos os investimentos que forem feitos atualmente em termos de infraestrutura para POS deverão contemplar o suporte para a tecnologia NFC, sob penas de os retalhistas ficarem comprometidos em termos competitivos. As empresas poderão ainda ser obrigadas a aceitarem compromissos contratuais que preveem atualizações futuras  e que por regra envolvem custos bastante mais elevados que um projeto de implementação planeado e gradual, que tem em conta a atualização e evolução dos  POS existentes. Da loja física para o online e depois para o móvel, o desafio para os retalhistas passa agora por uma uniformização da sua interface com o cliente. Os consumidores passam cada vez mais tempo online através de acessos móveis, razão pela qual os retalhistas estão a concentrar-se nas plataformas móveis como a ponte de ligação entre os produtos físicos e as lojas do mundo digital. O telefone móvel promete alterações significativas na forma como os clientes se relacionam com as lojas, nomeadamente porque os retalhistas têm agora a possibilidade de saber exatamente quem são os seus clientes, e de definir estratégias de marketing direcionadas para as suas preferências.

A tecnologia de pagamentos desempenha atualmente um papel muito importante na estratégia de retalho das empresas. No entanto, e apesar de a velocidade das transações, a segurança e a confiança serem elementos fundamentais, eles surgem já no final de todo o ciclo de compra, quando a maior parte dos clientes já efetuou as suas decisões de compra.

O sucesso dos retalhistas vai assentar essencialmente na diferenciação da sua marca, em relação à sua concorrência, e na relação de proximidade e confiança que conseguir estabelecer com os clientes, através de todos os canais que tem à disposição. A inovação e os novos desenvolvimentos tecnológicos apresentaram novas ferramentas ao mercado retalhista que podem revelar-se trunfos essenciais não só em termos de expansão de negócio, mas também ao nível do marketing direcionado, da fidelização de clientes, entre outros pontos.

Se para os consumidores estas novas plataformas oferecem maior conveniência e melhores serviços, desde os pagamentos feitos com o telefone móvel, aos descontos eletrónicos e recolha de bónus, para os retalhistas os novos equipamentos móveis e POS devices and applications vão acelerar a adoção de aplicações inteligentes e potenciar o lançamento de novos serviços.

“Através da sua abordagem holística para pagamentos móveis, integrados e NFC, a Verifone vai continuar a investir na evolução e inovação dos seus POS para disponibilizar ideias inteligentes e soluções que transformem as lojas de retalho em espaços mais atraentes e interativos para todos”, conclui João Girardi.