A pesar do processo criativo, utopicamente, funcionar melhor sem prazos e com a liberdade total numa aberta troca de ideias, nem sempre é assim que funciona.

Numa agência criativa, com prazos apertados a ser cumpridos, muitas das vezes parece difícil encontrar aquela centelha que vai incendiar os media com a nova campanha publicitária do ano.
No entanto com organização e a correta liderança, o espirito de equipa supera tudo e torna-se na perfeita ignição para o processo criativo.

Para isso há que seguir apenas 6 dicas que transformam qualquer equipa numa Dream Team.

“No entanto com organização e a correta liderança, o espírito de equipa supera tudo e torna-se na perfeita ignição para o processo criativo.”

1. A arte da priorização
O segredo é identificar quais as tarefas mais importantes que precisam de ser trabalhadas naquele dia, e determinar um número realista de quantas têm de ser terminadas. Tentar dividir o dia em duas fases pode ser uma alternativa. Assim, podemos nas primeiras horas da manhã terminar tarefas mais simples e curtas e deixar as restantes horas do dia para as tarefas mais complexas. Desta forma chegamos ao final do dia com a sensação de que conseguimos encerrar mais projetos.

2. Tirar proveito de ferramentas de gestão de projeto
O truque está em encontrar a ferramenta que melhor se adapta às suas necessidades (na EDC utilizamos o Asana). Depois de passada a fase de adaptação, usar este tipo de ferramenta em equipa, agiliza e simplifica processos e minimiza as interrupções muitas das vezes desnecessárias entre colegas.

3. Comunicar em equipa
Para um processo criativo resultar numa perfeita solução do problema do cliente, não há nada melhor que a correta passagem de informação entre todos os membros de uma equipa. Desta forma os designers não precisam de fazer suposições, pois têm do seu lado todo o conteúdo necessário para desenvolver a peça. Esta passagem de informação funciona perfeitamente através do uso correto de uma ferramenta de gestão de projeto.

“Não há nada melhor que a correta passagem de informação entre todos os membros de uma equipa.”

4. Prazos realistas
O mote é, o cliente é o rei e tem sempre razão. No entanto, muitas das vezes os prazos dados pelo mesmo para a finalização dos projetos é irrealista. Isto pode por em causa a qualidade aquando da entrega. Há neste caso que saber gerir expectativas. Em 24h não vamos ter o melhor site do mundo. O bom trabalho criativo, precisa de tempo para se tornar criativo, para fazer brainstorm, para surpreender. Evitar o stress das equipas coemça por saber explicar o valor do tempo na execução dos processos criativos.

5. Feedback é fundamental
O feedback é importante para o resultado final. Conta o recebido pelo cliente, o do account, do líder de projecto ou do membro da equipa. No entanto há que saber fazer e receber feedback. o mesmo é válido apenas se for construtivo e justificado. Desta forma ajudamo-nos a seguir melhores direções e ver outros prismas, além de ajudar à produtividade.

6. Standardizar processos
Quando a criatividade precisa de ser produtiva, a eficiência é a chave. Standardizar métodos de organização entre membros de equipa de forma a que o trabalho de cada um seja o de um todo. É a melhor forma de agilizar passos, que de outra maneira apenas iriam criar entropia no desenvolvimento das tarefas. Organizar as pastas e nomes de ficheiros da mesma forma é um exemplo.